Lusanet - Futebol Português
Logo Lusanet
  Confira mais um capítulo da História de Portugal

Por: Nelson de Paula.

Castelos de Portugal - "Mourão" - 06/05/2018

O conjunto do “Castelo e Forte de Mourão” localiza-se na freguesia e concelho de Mourão, distrito de Évora, em Portugal. Em posição dominante sobre a vila medieval, à margem esquerda do rio Guadiana, do alto de seus muros descortinam-se a planície envolvente com o Castelo de Monsaraz a norte, e a fronteira com a Espanha a leste. Em nossos dias, com a construção da barragem do Alqueva, constitui-se em miradouro privilegiado para o grande espelho d’água assim formado.

Pouco se conhece acerca da primitiva ocupação de sua área, além de que, no contexto da Reconquista cristã da região, terá sido alcançada pelas forças portuguesas a serviço de Afonso I de Portugal (1143-1185) em 1166. No século XIII a região foi disputada entre os reinos de Portugal e de Leão, à semelhança do que acontecia com a linha fronteiriça do rio Côa. Desse modo, possuímos distintos diplomas sobre a localidade.

Sancho II de Portugal (1223-1248) doou os seus domínios aos cavaleiros da Ordem de São João de Jerusalém (Hospitalários), tendo o seu prior à época, Dom Gonçalo Viegas, concedido a primeira carta de foral à vila em 1226, visando incentivar o seu povoamento e defesa. Datará deste período a construção (ou reconstrução) da fortificação.

Afonso III de Portugal (1248-1279) outorgou um novo foral à vila em 1254. O senhorio de Mourão, juntamente com os das vilas e castelos de Moura e Serpa passou para a posse de Afonso X de Leão e Castela (1252-1284) por acordo firmado em Múrcia a 10 de agosto de 1271, e confirmado a 11 de março de 1281 em San Esteban de Gormaz.

Por documento passado em Sevilha a 4 de março de 1283, Afonso X doou as vilas de Moura, Serpa, Noudar e Mourão a sua filha Beatriz de Castela.Beatriz de Castela, por sua vez, fez mercê do lugar de Mourão a Raimundo de Cardona a 12 de março de 1284.

Sancho IV, fazendo letra morta de algumas disposições de seu pai, entre 1285 e 1288 fez mercê do senhorio da vila de Mourão a Teresa Gil de Riba de Vizela, sua amante e tia do futuro segundo conde de Barcelos.

Dinis I de Portugal (1279-1325) outorgou novo foral a Mourão em 1296, que passou em definitivo para o domínio português com a assinatura do Tratado de Alcanizes a 12 de setembro de 1297, entre Portugal e Castela, que delimitou e fixou a raia entre os dois reinos.

O soberano português confirmou o foral à vila em 1298, e em meados do mesmo ano, quando da sua estadia em Salamanca, confirmou o senhorio de Mourão com seus direitos e termos a Teresa Gil de Riba de Vizela, com a condição de, à morte desta senhora, a vila vir a ser incorporada aos bens da Coroa portuguesa.